terça-feira, 27 de outubro de 2009

Irresistível Paixão – O fim da noite

A história está esquentando.

<><><><><>




Mal entramos no carro e pus seu pau pra fora e comecei a punhetá-lo e lambê-lo. Como o carro era filmado, ninguém podia ver o que ocorria lá dentro. Lancelot dirigiu até meu endereço sem muita pressa curtindo a sensação de ter seu pau acariciado e chupado enquanto dirigia. Eu não conseguia acreditar no que estava fazendo. Estava completamente louca. Sendo levada de carona pra casa pelo meu recém descoberto e delicioso amante.

Durante todo o caminho fui sentindo e alisando aquele pau deliciosíssimo que tanto prazer já me proporcionara.

- Hummmm... isso minha putinha... acaricia bem gostoso meu pau...

Ao chegarmos no portão da minha casa, Lancelot estacionou do outro lado da rua e anunciou o gozo que vinha segurando. Acelerei os movimentos de punheta e suguei com mais vontade. Fiz com que ele gozasse na minha boca e mais uma vez senti aquele leite morno e denso que eu já aprendera a gostar. Engoli cada gota que consegui, mas ainda sim, muito escorria pelo canto dos meus lábios. Me limpei como deu. Ao nos despedirmos veio a "recomendação".

- Quando chegar, beije teu marido. Beije gostoso, de língua. Deixe ele com tesão e faça ele te chupar ao entrar em casa. Não peça para ele fazer isso, ordene que ele faça. E deixe seu celular ligado. Eu quero ouvir cada detalhe.

- Mas... o quê??? Por quê??? Você tá louco ???? Ele vai perceber... o gozo... o cheiro... sua porra... não posso...

- Faça o que eu estou mandando. Será libertador para você.

Toquei o interfone e dei a desculpa que tinha deixado o carro no escritório porque já era tarde quando saí e o estacionamento estava fechado. Disse que tinha vindo de taxi pago pela empresa. Pedi que ele viesse abrir o portão. Liguei para Lancelot e deixei o celular ligado na bolsa. Seu carro estava parado em frente a minha casa, do outro lado da rua.

Eu estava super nervosa com a "tarefa" que tinha pela frente. Com certeza meu marido perceberia tudo. Apesar das loucuras com Lancelot, não queria magoa-lo nem terminar meu casamento. Mas não conseguia negar uma ordem dada por ele...

Mal ele abriu o portão, agarrei-o pelo pescoço e dei-lhe um beijo de língua demorado. Eu ainda podia sentir o gosto da porra de Lancelot na minha boca. Interessante como esse beijo deixou minha xoxota molhadíssima. Foi instantâneo. Pensava em Lancelot a poucos metros vendo sua puta beijando outro homem (mesmo sendo esse homem meu marido, sentia que pertencia a Lancelot). Me esfreguei deliciosamente nele, sentindo seu pau endurecendo aos poucos por causa do inusitado beijo.

- Que beijo delicioso amor. Nossa, como você tem estado fogosa desde a promoção...

Nem respondi, voltei a beijar-lhe e peguei seu pau por cima da calça. Já estava duro. Trancamos o portão aos beijos. Lancelot não podia mais me ver, mas com certeza ouvia a tudo o que se passava. Eu me esfregava safadamente em meu marido e fazia questão de gemer, sentia seu pau duro por cima da calça e pensava automaticamente nas reações de Lancelot ali tão pertinho.


- Quero que você chupe minha boceta. E tem que ser agora! - Falei sem rodeio.

- Heim ?!?!?

- Eu vi isso num filminho na internet e fiquei super excitada. Inventei. - E quero aqui e agora. Olha como eu levanto minha saia... olha como eu coloco minha calcinha de lado... olha minha bocetinha lisinha e inchada de tesão... (falei para que Lancelot pudesse imaginar a cena). Vem, não me faça esperar...

Levantei a saia, ainda encostada no portão, e pus a calcinha de lado. - Vem... olha como estou molhada...

Meu marido vendo minha xoxota lisinha (ainda não tinha visto) ficou doido. Mas ainda relutou...

- Mas... amor... aqui fora... vamos entrar...

- Você não está entendendo... eu estou com tesão e quero ser chupada aqui e agora. Não quero entrar. Pode ser?

Pude ver que ele estava com o pau duro de tão excitado. Apesar de não estar entendendo nada ele ajoelhou na minha frente e meio timidamente começou a me chupar. Eu não me aguentava de tesão. Minha boceta escorria. Era uma mistura de gozos anteriores, porra e tesão puro...

- Nossa amor... sua buceta está deliciosa... hummmmm.... que gosto maravilhoso...

- Não desperdice nada, é um líquido muito precioso.

Que espécie de puta eu havia me tornado? Fazendo meu marido me chupar assim. Podia imaginar a cara de Lancelot ouvindo sua puta seduzindo e mandando em outro homem e só de imaginar meu corpo já respondia querendo o dele.

Depois de alguns segundos meu marido começou a se empolgar e já me chupava com maestria. Sua língua invadia minha xoxota me fazendo gemer e rebolar freneticamente em seu rosto. Ele sugava gulosamente. Bebia cada gota que escorria da minha boceta. Eu segurava sua cabeça, forçando-a contra meu sexo.

- Que delicia sua buceta amor... Vou querer esse mel mais vezes...Nossa... você está ensopada...

-Isso... chupa... chupa... ai...hummmmm... Ouve como eu gemo gostoso (falei para Lancelot).

Essa situação toda que Lancelot me colocara me deixava extremamente excitada. Eu só pensava em gozar para Lancelot ver que eu estava obedecendo sua ordem. Eu imaginava ele se masturbando no carro, ouvindo meus gemidos e imaginando a cena... eu com a saia levantada, calcinha de lado, sendo chupada na garagem. Pensar nele se masturbando para mim me excitava mais ainda. Eu estava completamente entregue aos seus jogos de prazer. Era seu brinquedo e estava adorando cada minuto disso.

- Ahhhhhh... vou gozar... vou gozar... ahhhhhhhhh... não aguento mais.... ahhhhhhhhh

Meu marido me fez gozar na sua boca, ali fora, na entrada de casa. E ele me chupava maravilhosamente bem. Somando-se isso ao estado de excitação que eu estava, meu gozo foi extremamente forte... fazendo minhas pernas tremerem a ponto de eu mal conseguir parar em pé. Entrei em casa amparada por ele. Ofegante e gemendo muito.

- Foi realmente um gozo intenso e libertador, obrigada. Mais uma vez falei para Lancelot ouvir.

Meu marido, ainda ofegante e sorrindo disse: - Foi realmente uma delicia. Nossa... estou pasmo com você.

Sorri para ele, subi até meu quarto e olhei pela janela. Lancelot ainda estava lá. Ele abriu o vidro do seu carro, acenou para mim, sorriu e fez sinal para eu pegar o telefone. Coloquei no ouvido e ele falou:

- Você é uma puta deliciosa. Mais que isso. É minha puta. E as lições de hoje você aprendeu muito bem.

- Quais lições, perguntei sem entender?

- Além do controle é que você pode confiar em mim. Eu só quero o teu prazer. Se eu falei que seria libertador é porque sabia que seria. Um beijo.

- Sim Lancelot.

- E mais uma coisa. Você é minha puta, meu brinquedo. E seu marido a partir de agora é o teu.

- O que? Mas... eu não quero que meu marido....

- Você não está entendendo. A partir de hoje ele está a seus pés. Assim como você está aos meus, tchau. Desligou.

Eu não estou a seus pés, pensei um tanto brava enquanto fiquei ali um tempinho olhando seu carro sumir na esquina. Fiquei pensando em tudo o que ele havia me falado. Tentando racionalizar as coisas. Pensei também em tudo o que estava descobrindo. Nessa sexualidade nova que aflorava em mim. Fui acordada do devaneio pelo meu marido...

- Quem era amor?

- Hã... ah... era meu chefe (pobrezinho), perguntando se eu cheguei bem em casa, porque deixei o carro lá na empresa.

- Muito atencioso ele. Não te falei que se você fosse aplicada tudo ia dar certo?

Fomos tomar banho juntos e durante o banho, decidi testar a teoria de Lancelot...

- Quero leite. Falei olhando com cara de safada para ele.

- Como?

- Me dá seu leitinho gostoso. Se masturbe e goze para mim.



Ele me olhou receoso. Mais uma vez o pego de surpresa e ficou completamente sem reação. Para animá-lo, comecei a punhetá-lo e a chupá-lo. É delicioso sentir um pau endurecendo na boca. Chupei com maestria. Me entreguei ao momento. Chupava seu pau, fazia cara de puta e olhava para ele. Ao mesmo tempo, me masturbava deliciosamente pensando em Lancelot enquanto fazia isso. Parei de chupar e falei para ele continuar. Estava ajoelhada em sua frente. Ele não se fez de rogado e continuou se masturbando até que gozou, mas não bebi sua porra. Deixei que me lambuzasse com ela. Ele gozou no meu rosto, peitos, mãos... enfim me lambuzou toda. Nunca tinha visto ele gozar tanto. Ele adorou.

- Quando eu quiser leite, você me dá leite. Falei olhando diretamente para ele e sorrindo com carinha de pidona. Mas por voce ter sido um maridinho tão obediente, sua recompensa é poder me comer aqui e agora. Do jeito que você quiser.

Nos beijamos muito e ele me fodeu ali mesmo no box. Coisa que não era nosso costume. E ele me fodeu gostoso. Me colocou de costas e me fodeu por trás, foi delicioso como já fazia tempo que não acontecia. Lancelot estava (sem querer, ou querendo) me ajudando a acabar também com a monotonia que meu casamento havia se tornado.

E mais uma vez estava sendo fodida naquele dia e estava adorando cada segundo. Rebolava desvairadamente no pau do meu marido e o chamava de macho gostoso . Gozamos juntos trocando juras de amor eterno.

Fomos para a cama. Eu estava exausta, mas saciada. Meu marido conseguiu apenas me dar um beijo de boa noite antes de adormecer. Fiquei na penumbra do quarto pensando em Lancelot e no poder que ele conseguia exercer sobre mim. Mais uma vez tentei entender. Estava me tornando uma verdadeira puta e estava adorando. Perdida assim em pensamentos adormeci.

Naquela noite dormi como um anjo. Dormi com um belo sorriso estampado na face.

Autor: Sir Lancelot

7 comentários:

DocePecado disse...

Sir Lancelot : já postei à pouco mas acho que não gravou , vou repetir : Já vi esse filme com uma protagonista .....

Mitti disse...

....................
passei mal

Nany C. disse...

Sir,... está esquentando mesmo...rsrs
É cada vez mais gostoso ler teu blog e imaginar!

Beijos no coração!

(excitée)

Nany C. disse...

Ui...
Cada vez que venho aqui e leio...nossa...(rsrs)

Bem onde eu tava... ahhhh(rs)
tem selo/meme no meu cafôfo pra você!

Beijos no coração e um ótimo domingo!

εïз εïз Doce Essencia εïз εïз disse...

Bom,

pelo menos vejo que AQUI nao estais mais bravo cmg..rs

Doces Beijos

Luxuria disse...

Sir, também quero ser um brinquedo.



beijo de luxuria

Joie disse...

Eu precisava me concentrar e estou desconcentrada... caramba que texto.

....................
passei mal [2]

Isso é muito mais que 'quebrar resistências' ...

Adorei Sir... Obrigada!




P.S.:hehe Lux...deve ser bom demais...